quarta-feira, 13 de junho de 2018

A maneira correta de estimular seu bebê

Esta semana visitando um grupo de Professores da Educação Infantil pelo Facebook me deparei com um vídeo onde um pai está segurando um bebê e este bebê - conforme o pai vai escrevendo no quadro, vai falando  todos os numerais até 20 e o alfabeto inteiro. E o título do vídeo: Meu neto, um ano seis meses, um gênio. Vou descrever um pouco do que vi: um bebê, que declamava os numerais e letras do alfabeto da mesma maneira com que passaram para ele, na sequência e com o mesmo tom de voz e ritmo com que - provavelmente - o adulto lhe ensinou. Não sei se, caso apontássemos alternados as letras e numerais, se este bebê saberia responder. Mas voltemos ao que estava no vídeo, que, pra mim, já é um absurdo, os comentário de vários professores do grupo - sim, era um grupo de professores e sinceramente fiquei bem perplexa com os comentários.. . Dizendo que o menino é super dotado... dando parabéns aos pais... que estímulo é tudo... que criança estimulada desde cedo se tornam ótimos estudantes... 
Então vamos lá... Cuidado professores com o que estão entendendo como certo e importante. Temos tempo para tudo... crianças nesta idade precisam ser estimuladas sim, com sons, brinquedos, jogos, linguagem.. . Não fazê-los decorar letras e números.. . Isso ai, dependendo de quão estimulado seja na primeira infância, ele aprenderá lá na frente, na escola! Nesta idade temos que cantar, correr, pular, ensiná-los a guardar os brinquedos, a dividir, dizer não, corrigir suas birras e não estar preocupados com leitura. Dêem-lhes a leitura de mundo, deixe que experimentem andar descalço, cair e ralar joelhos. Por isso hj as crianças não sabem tomar decisões. Infelizmente algumas escolas e alguns pais - ao invés de trabalharem as funções executivas das crianças, pois isso sim, é primordial para todas as crianças, estão querendo colocar 'o carro na frente dos bois' , criança nesta idade tem que desenvolver linguagem, equilíbrio, coordenação ampla e fina , movimento de pinça... isso que deve ser estimulado neles, pois esta criança - a não ser que seja super dotado - não tem entendimento nenhum do que está pronunciando... o cérebro de uma criança de 1 ano e meio não esta aberto à consciência fonológica... não está maduro pra isso... e sem a consciência fonológica não há alfabetização. Por isso não se iludam, esta criança não sabe ler. E acreditem, tudo tem seu tempo! Não perca tempo ensinado letras e números.. . Estimule-os com músicas, jogos de montar, de encaixar.. . Criança tem que brincar, na brincadeira ele se desenvolve. Aí sim estaremos estimulando o cognitivo das crianças e elas serão adultos brilhantes... terão as funções executivas desenvolvidas e saberão distinguir o certo do errado, saberão tomar decisões, terão empatia com o próximo e saberão que se perderem eles podem tentar novamente, sem que isso seja um peso.. . Competição a todo custo não é legal... preserve seu filho, e deixe que a Verdadeira Escola faça seu papel... e como eu sempre digo: a Educação Infantil é a parte mais importante da escolarização. Pensem nisso... 

Emoção e afetividade no trabalho docente - Desenvolvendo a inteligência Emocional


       Antes de começarmos a falar de afetividade e emoção, vamos falar um pouco sobre um elemento primordial para introduzirmos emoção e afetividade em nossas aulas:  
A Inteligência Emocional

A Inteligência Emocional é a capacidade de identificar, usar, entender e gerenciar as emoções de maneira positiva para aliviar o estresse, comunicar de forma eficaz, ser empático com os outros, superar desafios e resolver os conflitos.
A inteligência emocional impacta muitos aspectos diferentes da sua vida diária, tais como a forma como você se comporta e a forma como você interage com os outros.
Ela pode ter um papel crítico para determinar nossa felicidade e sucesso. O modo como interagimos com nossas emoções e as regulamos tem repercussões em quase todos os aspectos de nossa vida. "Quem tem inteligência emocional geralmente é confiante, sabe trabalhar na direção de suas metas, é adaptável e flexível. Você se recupera rapidamente do estresse e é resistente", disse o psicólogo Daniel Goleman.

Daniel Goleman define a Inteligência Emocional como a “capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos motivarmos e de gerir bem as emoções dentro de nós e nos nossos relacionamentos.”. Para Goleman, a Inteligência Emocional é a maior responsável pelo sucesso ou insucesso dos indivíduos. Como exemplo, o especialista aponta que a maioria das situações de trabalho e da vida são envolvidas por relacionamentos entre as pessoas. A Inteligência Emocional pode ser desenvolvida, treinada e aprimorada com a construção de novos hábitos, novas formas de pensar e se comportar. 
       Sabendo gerenciar suas emoções, o professor conseguirá atender às necessidades de cada aluno, entendendo-o, conhecendo-o e adequando sua aula às necessidades pedagógicas de seus alunos, sem que isso seja um transtorno para ele.

E como é o processo de aprendizado em nós?


     
     O aprendizado se dá em três etapas importantes: entender, aprender e fixar, nesta ordem. Primeiro entender, para depois aprender e então fixar. O aluno entende na sala de aula, e aprende estudando, em trabalhos. A fixação necessariamente ocorre quando dormimos. O período de sono é extremamente importante para ter consolidação de memória e deve ser sempre pensado. Se o aluno dorme pouco é prejudicial para ele, pois o cérebro trabalha menos para fixar. O sono reparador organiza bagunça do dia e consolida o que é importante no cérebro.
Por isso é importante ter estratégias para manter atenção do aluno durante a aula. A estrutura tradicional que temos tem culpa nisso. As salas de aula dispostas da maneira como há 50 anos atrás , técnicas de aprendizagem com decoreba e cópias e mais cópias não devem mais existir em uma sala de aula moderna. A aula é um elemento muito importante para entendimento do aluno esta deve ser aplicada com clareza e criatividade, para que assim, os alunos sintam emoção ao aprender e aí sim, este aprendizado terá significância na vida do aluno. 

Como a emoção ajuda no aprendizado?



     É uma ferramenta de aprendizado. A emoção positiva causa uma marca e promove aprendizado imediato. O foco deve ser que ele sinta prazer, que gere ativações no cérebro. Se ele se diverte, ele grava.


    Por isso a importância de aulas dinâmicas, lúdicas, com fixação através de jogos, brincadeiras que estimulem o raciocínio dos alunos. Através do  diálogo constante iremos conhecer nossos alunos e modificando o estilo pedagógico tradicional daremos aulas inesquecíveis e estaremos pra sempre marcados como professores fascinantes...